Olhos tão profundos como o céu escuro e estrelado de uma noite quente de verão. Sua imensidão era tamanha que me esqueci do tempo que fiquei numa espécie de hipnose subjacente. Como uma protagonista de cinema antigo, seus cabelos cacheados e ruivos cobriam um rosto pálido e simétrico, conservando aquela aparência; uma beleza pura de criança. Poderia olhá-la por horas que não encontraria um defeito sequer que a diminuísse dentre outras mulheres. Tais declarações apenas reafirmam o que eu havia dito antes - Não era somente o crepúsculo da noite, tinha o brilho das estrelas e a pureza de uma criança. O universo todo naquele olhar!

Exibições: 8

Comentar

Você precisa ser um membro de Poetas Independentes para adicionar comentários!

Entrar em Poetas Independentes

Anuncie seu Livro aqui - Clik na imagem da capa

Novidade : Click no botão abaixo...

Este site é gerenciado pelos administradores e mantido por seu membros muito obrigado por sua colaboração !

Ajude a manter o site em funcionamento faça uma doação de qualquer valor
.

Ou se preferir torne-se um assinante permanente contribuindo anualmente com o valor de R$15,00

Assine : R$15,00 - Anualmente

© 2017   Criado por Marcio Marcelo do Nasc.Sena.   Ativado por

Credencial  |  Relatar um incidente  |  Termos de serviço