(Re) descobri

E foi aí que (re) descobri o arco íris da vida
Antes cinzenta perdida
E foi então que percebi que não sofri em vão
Tudo é aprendizado e chorar também faz parte do fardo
Pois até algodão pesa nos ombros quando molhado
(Re) descobri valor um dia esquecido, a essência do dia vivido
Lancei um olhar mais atento, observando cada detalhe do sentimento, sentido toda a reviravolta do mar interior
(Re) descobri a simplicidade das pegadas deixadas na areia ao entrar mar de lindas sereias
Com olhar aguçado presenciei gestos de infinita bondade e amor
Maravilhei - me com pequenas coisas, sorrisos
E a simplicidade em que a vida se transformou
O mar com sua imponente imensidão, mergulhou em meu âmago, salgando as deliciosas lembranças como a preserva -las
Senti a liberdade da alma, deixando cair nas areias quentes o peso ,outrora carregado
(Re) descobrindo as delicadezas da vida que nos foi entregue por Deus
Aprendendo outra vez, como uma criança, caminhar e agradecer a dádiva de viver.
Reny Lima
20/02/17

Exibições: 1

Comentar

Você precisa ser um membro de Poetas Independentes para adicionar comentários!

Entrar em Poetas Independentes

Novidade : Click no botão abaixo...

Este site é gerenciado pelos administradores e mantido por seu membros muito obrigado por sua colaboração !

Ajude a manter o site em funcionamento faça uma doação de qualquer valor
.

Ou se preferir torne-se um assinante permanente contribuindo anualmente com o valor de R$15,00

Assine : R$15,00 - Anualmente

© 2017   Criado por Marcio Marcelo do Nasc.Sena.   Ativado por

Credencial  |  Relatar um incidente  |  Termos de serviço