O que sobrou de mim

Não foi muita coisa, sobrou pouco, mais o suficiente
Em meios aos cacos, em meio aos farrapos, sobrou uma vontade de viver, sobrou à fé em Deus
O que sobrou de mim não foi muita coisa, mais o suficiente, sobrou uma força imensa, intensa que me impulsiona para frente
Você levou junto a ti meus sonhos, meu amor, mas não minha capacidade de seguir
Não levou minha dignidade, minha paz, minha consciência tranquila
Você levou tudo que eu te ofereci, tudo que te dei com alegria, com amor
Mais não minha alma, minha calma
O que sobrou de mim, não foi muita coisa, mais o suficiente para mim.
Reny Lima
28/01/17

Exibições: 1

Comentar

Você precisa ser um membro de Poetas Independentes para adicionar comentários!

Entrar em Poetas Independentes

Novidade : Click no botão abaixo...

Este site é gerenciado pelos administradores e mantido por seu membros muito obrigado por sua colaboração !

Ajude a manter o site em funcionamento faça uma doação de qualquer valor
.

Ou se preferir torne-se um assinante permanente contribuindo anualmente com o valor de R$15,00

Assine : R$15,00 - Anualmente

© 2017   Criado por Marcio Marcelo do Nasc.Sena.   Ativado por

Credencial  |  Relatar um incidente  |  Termos de serviço