Agora são meio dia e nove
Acho que tão sedo não chove
Ta fazendo um calouraço e tanto
Eu peço, uma música, por favor
Romântica que fale de amor
Que então eu visto meu manto

De bonzinho e carinhoso
Desses metido a gostoso
Segundo meu amigo espelho
Carrego no meu bolso direito
Um lensinho dobrado com jeito
Feito de seda e vermelho

Para enxugar as lágrimas dela
Que é e sempre será a mais bela
Outra mais linda ta pra nascer
Mais agora chega de prosa
Porque hoje eu desfolho a rosa
E mostro a ela o que é prazer!

Escrito as 12:33 hrs., de 17/06/2017 por
Nelson Ricardo

Exibições: 4

Comentar

Você precisa ser um membro de Poetas Independentes para adicionar comentários!

Entrar em Poetas Independentes

Antologias (impressas) Abertas participe gratis






Novidade - Publicar seu texto em Antologia Gratis

Caros Amigos e Amigas do Beco dos Poetas \ Poetas Independente venho participar um projeto que a muito idealizávamos publicarmos gratuitamente nossos autores com essa ideia iniciamos o projeto meus poemas uma nova plataforma e com a adesão de 50 Autores que produziram perto de 700 textos elaboramos quatro antologias gratuitamente e já estamos selecionando novos textos queremos vocês conosco nessa nova etapa precisamos criar sua pagina na rede www.meuspoemas.com.br para que nos envie seus textos informações antologia@becodospoetas.com.br ac\ Maria Jeremias assunta criar perfil meus poemas

Este site é gerenciado pelos administradores e mantido por seu membros muito obrigado por sua colaboração !

Ajude a manter o site em funcionamento faça uma doação de qualquer valor
.

Ou se preferir torne-se um assinante permanente contribuindo anualmente com o valor de R$15,00

Assine : R$15,00 - Anualmente


Prefiro ser um Assinante Mensal

Obras que indicamos

© 2017   Criado por Marcio Marcelo do Nasc.Sena.   Ativado por

Credencial  |  Relatar um incidente  |  Termos de serviço