Presídio lá no forte
Sentencia pena de morte
Lamenta a fome e a desgraça
E a tristeza o abraça
Com a alma retorcida
Se encontra sem saída
Paixão sem medida
Solidão remoída
Viciado na rotina
O desejo desatina
Labirinto da saudade
Faminto de verdade
Tentando condenar
Justificar com a razão
Perambula sem notar
O próprio coração
Palavras não acodem
Explicar em demasia
Deixam só
Em desordem
Ausência de alegria
Carência de paciência
Excesso de intelecto
Esperando no deserto
O regresso e a consciência
Seu coração não se cansa
De ter esperança
Palpita e balança
Se agita e amansa
Suprir necessidade
Equanimidade demora
Então implora
E a emoção aflora
Seu lado mulher
Sabe o que quer
Emerge ao alto
Suplica subsídio
Dá um salto
E tenta o Egocídio
== Rodrigo Giovani Borchardt - Do livro Egocídio ==

Exibições: 1

Comentar

Você precisa ser um membro de Poetas Independentes para adicionar comentários!

Entrar em Poetas Independentes

Este site é gerenciado pelos administradores e mantido por seu membros muito obrigado por sua colaboração !

Ajude a manter o site em funcionamento faça uma doação de qualquer valor

cod banco 001
Ag 3567-X
C\C 385077
Favorecido Marcio Marcelo do Nascimento Sena
CPF 248.914.048-50 .



Ou se preferir torne-se um assinante permanente contribuindo anualmente com o valor de R$15,00

Assine : R$15,00 - Anualmente


Prefiro ser um Assinante Mensal

Obras que indicamos

© 2018   Criado por Marcio Marcelo do Nasc.Sena.   Ativado por

Credencial  |  Relatar um incidente  |  Termos de serviço