Poetas Independentes

Publicando idéias...realizando sonhos !!!


São apenas vinte e três e quarenta
De uma noite que ostenta
Uma calma e vagarosidade
E aquele digamos, calor de lascar
A lua não vejo a iluminar
Já estava dormindo na serenidade

E sonhando com os anjos milenares
Que vagueiam aos pares
Na imensidão do universo
São invisíveis aos olhos da gente
Mas que às vezes o humano sente
De tão triste o mundo perverso

A judiação bate no coração
E a gente tomba ao chão
Gemendo e gritando de dor
Venha socorrer-me amada amante
Você que é um anjo inebriante
Em ti eu tenho o verdadeiro amor!

Escrito as 23:51 hrs., de 30/03/2018 por
Nelson Ricardo Àvila

Exibições: 12

Comentar

Você precisa ser um membro de Poetas Independentes para adicionar comentários!

Entrar em Poetas Independentes

Copie e Cole em Seu Blog

Carregando...

© 2018   Criado por Marcio Marcelo do Nasc.Sena.   Ativado por

Credencial  |  Relatar um incidente  |  Termos de serviço