Seus cachos dessem em meu peito
Esse jeito de ser eu aceito
Você cavalgando em meu corcel
Bandeja de uvas na mesa
Pele loura indiscutível que beleza
E nossos corpos lambuzados de mel

E depois no ranger de camas
Ouço tu dizeres que me amas
E eu grito, vamos, vamos cavalinho
Que tua dona se garante
Dominada pelo amante
Que adormece bem mansinho

Nos regozijos da vida
Sua amada mais querida
Entre todas do arem
Na jardineira e seus cavalinhos
Ninguém resiste aos meus carinhos
E amor pra todas, sempre tem!

Escrito as 21:13 hrs., de 10/03/2017por
Nelson Ricardo

Exibições: 2

Comentar

Você precisa ser um membro de Poetas Independentes para adicionar comentários!

Entrar em Poetas Independentes

Novidade : Click no botão abaixo...

Este site é gerenciado pelos administradores e mantido por seu membros muito obrigado por sua colaboração !

Ajude a manter o site em funcionamento faça uma doação de qualquer valor
.

Ou se preferir torne-se um assinante permanente contribuindo anualmente com o valor de R$15,00

Assine : R$15,00 - Anualmente

© 2017   Criado por Marcio Marcelo do Nasc.Sena.   Ativado por

Credencial  |  Relatar um incidente  |  Termos de serviço