Abre a janela meu amor
E estanca a maldita dor
Que destrói meu coração
As rugas do meu passado
Me deixando abandonado
Na maldita solidão

Vou seguindo meu destino
Desde os tempos de menino
A mais de setenta anos
Meu caminho foi medonho
Hoje nem tenho mais sonho
Tive que mudar meus planos

Amanhã é outro dia
E aquela que foi guria
Hoje é velha desdentada
Bem branquinha e magricela
Mas continua tão bela
Minha eterna namorada!

Escrito as 19:36 hrs., de 15/03/2017 por
Nelson Ricardo

Exibições: 2

Comentar

Você precisa ser um membro de Poetas Independentes para adicionar comentários!

Entrar em Poetas Independentes

Novidade : Click no botão abaixo...

Este site é gerenciado pelos administradores e mantido por seu membros muito obrigado por sua colaboração !

Ajude a manter o site em funcionamento faça uma doação de qualquer valor
.

Ou se preferir torne-se um assinante permanente contribuindo anualmente com o valor de R$15,00

Assine : R$15,00 - Anualmente

© 2017   Criado por Marcio Marcelo do Nasc.Sena.   Ativado por

Credencial  |  Relatar um incidente  |  Termos de serviço