Poetas Independentes

Publicando idéias...realizando sonhos !!!

ART-*S*

A DOR!

Perene é a dor
que constante se fez,
impávida em amor
de terna sentatez
e justa razão.
Travessa lucidez
do canto ao ocaso,
prenúncio do alvorecer
reluzindo o encanto
afora os dissabores
da efêmera desdita,
de praxes e louvores
da crença bendita,
refeita em sufrágio
d'alma nativa
e ameno presságio.
Do compasso a ciranda
como alvor de candura
à mera utopia
em noite cigana.
Sob constelação
obsceno aos clamores
da estação saudade
furtivo aos devaneios.
Quiçá! O quebranto
remoto aos anseios,
amiúde contido
ofusque a solidão.

Alvaro Sertano,
Creative Commons License
Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons.

Exibições: 98

Comentar

Você precisa ser um membro de Poetas Independentes para adicionar comentários!

Entrar em Poetas Independentes

Copie e Cole em Seu Blog

Carregando...

© 2018   Criado por Marcio Marcelo do Nasc.Sena.   Ativado por

Credencial  |  Relatar um incidente  |  Termos de serviço