Rapadurinha de amendoim
Garrafa d’água, TIM TIM
E viva a sombra minha gente
Eu sou o poeta do amor
Um praticante de escritor
Cheguei da rua ofegante

Vi um passarinho na praça
Todo feliz cheio de graça
Tonalidade cor marrom
O tempo por hoje não chove
Entrei numa um e noventa e nove
Para comprar um bom bom

E adoçar a minha boca
Essa caminhada muito louca
Em fim cheguei cansado
Sentei pra por em dia
A santa amada poesia
A todos muito obrigado!

Escrito as 15:37 hrs., de 11/04/2017 por
Nelson Ricardo

Exibições: 0

Comentar

Você precisa ser um membro de Poetas Independentes para adicionar comentários!

Entrar em Poetas Independentes

Novidade : Click no botão abaixo...

Este site é gerenciado pelos administradores e mantido por seu membros muito obrigado por sua colaboração !

Ajude a manter o site em funcionamento faça uma doação de qualquer valor
.

Ou se preferir torne-se um assinante permanente contribuindo anualmente com o valor de R$15,00

Assine : R$15,00 - Anualmente

© 2017   Criado por Marcio Marcelo do Nasc.Sena.   Ativado por

Credencial  |  Relatar um incidente  |  Termos de serviço