Poetas Independentes

Publicando idéias...realizando sonhos !!!

Tela de Marla Olmstead


A carta é um papel que grita
Palavras de desespero.
Elas escorrem pelas bordas,
Como sangue novo e quente.

A carta é um espaço limitado
Com uma alma latente.
Nela está contida mil letras
De redondas formas,
Que ora se lançam
Num fio de bailarina
Enfeitando o texto,
Ora caí abandonada pela dor
De quem escreve e mente.

Retangular e rosada
É a carta da amante,
Que pede, implora...
Volte!

Quadrada é branca e a carta
Do amado, que responde:
Esqueças!

A carta é um punhal
Solene e breve,
Que fere e fere,
Tantas vezes
Que se diz
Soletre...

Só estamos bem,
Mesmo que breve,
Quando nos consentimos
Rasgá-la
Com as próprias mãos
E o coração leve.

Exibições: 23

Comentar

Você precisa ser um membro de Poetas Independentes para adicionar comentários!

Entrar em Poetas Independentes

Copie e Cole em Seu Blog

Carregando...

Contribua com o site doando qualquer valor

cod banco 001
Ag 3567-X
C\C 385077
Favorecido Marcio Marcelo do Nascimento Sena
CPF 248.914.048-50 .

© 2018   Criado por Marcio Marcelo do Nasc.Sena.   Ativado por

Credencial  |  Relatar um incidente  |  Termos de serviço