Blog de NELSON RICARDO (3,609)

NO ASCENDER DOS CASTIÇAIS

Você que está por aí

Saiba que estou aqui

Querendo conversar contigo

Foi uma vez lá nos Cascais

Tem coisas que não lembro mais

Mas lembro de um certo castigo

Me mandou lamber sabão

Hoje nos dias de antão

Você não me castiga mais

Lá no nosso apartamento

Rola amor e sentimento

No ascender dos castiçais

Momento muito romântico

No bairro à beira do Atlântico

O nosso amor acontece

E Portugal nunca mais

Vamos…

Leia Mais

Adicionado por NELSON RICARDO em 18 novembro 2017 às 9:14 — Sem comentários

NO ASCENDER DOS CASTIÇAIS

Você que está por aí

Saiba que estou aqui

Querendo conversar contigo

Foi uma vez lá nos Cascais

Tem coisas que não lembro mais

Mas lembro de um certo castigo

Me mandou lamber sabão

Hoje nos dias de antão

Você não me castiga mais

Lá no nosso apartamento

Rola amor e sentimento

No ascender dos castiçais

Momento muito romântico

No bairro à beira do Atlântico

O nosso amor acontece

E Portugal nunca mais

Vamos…

Leia Mais

Adicionado por NELSON RICARDO em 18 novembro 2017 às 9:13 — Sem comentários

A LUA EM FORMA DE MULHER

Voltei pra mais uma

Enquanto a noite se arruma

Pra nos mostrar o luar

Isso se a chuva não vier

Quero a lua em forma de mulher

Pra nós dois namorar

Eu sou o namorado dela

Porque a lua é a mais bela

Uma eterna mulher morena

Dos olhos iluminados

E os cabelos…

Leia Mais

Adicionado por NELSON RICARDO em 17 novembro 2017 às 19:24 — Sem comentários

ÉBRIO POETA APAIXONADO

Eu não sei o que é que eu faço

Que estou errando o paço

E sempre perdendo o rumo

Pareço mui desnorteado

Ébrio poeta apaixonado

Um caco veio, eu assumo

Agora não tem mais jeito

Digamos assim que bem feito

Quem manda eu me meter à besta

Dar confiança pra…

Leia Mais

Adicionado por NELSON RICARDO em 17 novembro 2017 às 15:22 — Sem comentários

EU, O VADIO DO BAIRRO

Dizem que levo a vida folgada

Que não faço nada

Só fico escrevendo poemas

Que sou um tremendo vadio

O vizinho falou e saio

Comentar pelas estremas

O bairro todo já sabe

Aí uma janela se abre

E em resposta ao zum zum,

A inspiração ao esquema

E em se tratando…

Leia Mais

Adicionado por NELSON RICARDO em 17 novembro 2017 às 9:49 — Sem comentários

DESDE OS TEMPOS DO NADA

Vou escrever de novo

Falando àquele povo

Que mora em outro lugar

Que fica muito longe

E que nos tempos de hoje

Eu faço representar

Sou maluco das ideias

Já enfrentei plateias

Desde os tempos do nada

Quando não existia mundo

Mas apenas o submundo

Na pré existência formada

O maluco come quieto

A poesia é papo reto

Entenda quem quiser

Seja do jeito que for

O verdadeiro canal do amor

É entre um homem e uma…

Leia Mais

Adicionado por NELSON RICARDO em 17 novembro 2017 às 8:06 — Sem comentários

A HISTÓRIA ESCREVE O TEMPO



A história escreve o tempo

Uma folha que voa com o vento

E leva junto o que está escrito

Deixando as cinzas no passado

E quando a gente lê o livro empoeirado

Achamos tudo bonito

Os meus escritos o vento levou

Só a poesia me deixou

Porque isso é muito…

Leia Mais

Adicionado por NELSON RICARDO em 16 novembro 2017 às 15:56 — Sem comentários

AO LUAR DA MADRUGADA

Eu sou um poeta astuto

Um pouco pavio curto

Na hora de ascender a vela

Mas não reclamo de nada

Nem de minha namorada

De todas é aquela

Que resplandece na luz

Foi uma música que compus

Ao luar da madrugada

Ela grita e me chama

Ta lá deitada na…

Leia Mais

Adicionado por NELSON RICARDO em 16 novembro 2017 às 10:27 — Sem comentários

O SONHO ACABOU

Mas que feriado e tanto

Agora eu visto o manto

Daquele que sesteou

Sonhei que estava no Alaska

Vou vestir a minha casca

Porque o sonho acabou

Vou mandar na padaria

Comprar outra iguaria

Pra comer no chá da tarde

Tenho lembranças de antanho

Agora vou tomar um…

Leia Mais

Adicionado por NELSON RICARDO em 15 novembro 2017 às 16:04 — Sem comentários

HERÓI DE DOIS MUNDOS

Banana amarela da terra

Prefiro banana do que a guerra

A paz é muito mais vinda

A gata que tenho em casa

Toma banho em água rasa

É a morena mais linda

Que canta alto e não mia

Mas tem vizinho que espia

Quando ela está no banho

Se estou fora de casa

Fico…

Leia Mais

Adicionado por NELSON RICARDO em 15 novembro 2017 às 9:11 — Sem comentários

MAIS DE TRINTA GRAUS

Mais de trinta graus ao sol

Logo mais o futebol

Um amistoso no más

Entre Inglaterra e Brasil

Força querida mãe gentil

Nosso escrete será capaz

Eu detesto hipocrisias

Por isso escrevo poesias

Professores são mal pagos

A educação é um fracasso

O estudante…

Leia Mais

Adicionado por NELSON RICARDO em 14 novembro 2017 às 15:01 — Sem comentários

AS BELAS NOITES NATALINAS

Os meus ares são mais frescos

Sou admirador dos arabescos

Que enfeitam o carnaval

E as belas noites natalinas

E os lindos vestidos das meninas

Que venha logo esse natal

Que o peru já vai pro forno

Com talheres de aço morno,

Pratos de porcelana

E baixelas de…

Leia Mais

Adicionado por NELSON RICARDO em 14 novembro 2017 às 10:12 — Sem comentários

A PRINCESINHA DA LOJA

A coisa que mais me anoja

É quando eu passo na loja

E você nem me dá atenção

Faz de conta que não me vê

Aí eu volto e ligo a teve

Quase tremendo de tenção

Mas a noite a gente conversa

Esta é uma época perversa

Que te deixa muito tensa

Hoje é só segunda…

Leia Mais

Adicionado por NELSON RICARDO em 13 novembro 2017 às 16:17 — Sem comentários

A MULATA LÁ DO BECO

Eu não tomo café

E mal paro em pé

Embriagado da paixão

Desde aquela noite linda

Passou-se o tempo e ainda

Bate forte o coração

Saltitava como um animal

Nas três noites de carnaval

E a mulata lá do beco

Arrastou-me para samba

Deixando-me de perna bamba

Na…

Leia Mais

Adicionado por NELSON RICARDO em 13 novembro 2017 às 14:21 — Sem comentários

MUITO ALEM DO HORIZONTE

O que que nos vamos fazer

Meu intuito me mandou escrever

Criar mais uma poesia

Usando da inspiração

E também do coração

Quem sabe sobre a boemia

Voltando um pouco ao passado

Vejo-me então do outro lado

Bem alem do horizonte

Navegando numa canoa

Para…

Leia Mais

Adicionado por NELSON RICARDO em 13 novembro 2017 às 8:48 — Sem comentários

NÃO SEI SE VOU OU SE FICO

Que canseira desgraçada

Ventania desvairada

Balança tudo e derruba

Vou embora pro Caribe

Pra comer lagosta e kibe

Num buteco de Aruba

Ou em capão da canoa

Peixe frito numa boa

Pastel e casquinha de siri

Esperar o natal na praia

Quem quiser sair que…

Leia Mais

Adicionado por NELSON RICARDO em 11 novembro 2017 às 13:49 — Sem comentários

O VENENO DO FEL

Já pisei em outras terras

Em confrontos de guerras

Nunca fui capturado

E muito menos preso

Já fui vitima de desprezo

E também discriminado

Por motivo de ser pobre

Descendente de família nobre

Caindo num mundo cruel

Que se não pisar direito

Recebe o punhal no…

Leia Mais

Adicionado por NELSON RICARDO em 10 novembro 2017 às 18:58 — Sem comentários

POR ONDE ANDA O NOSSO AMOR

Tudo de bom com chuvarada

Banho de chuva na calçada

Água que desse na ribanceira

Feijão novo que veio da roça

A saudade sofrida é nossa

Ainda bem que é só passageira

Veneno da solidão que castiga

Aí desce um friozinho na barriga

A solidão chegando ao fim

A…

Leia Mais

Adicionado por NELSON RICARDO em 10 novembro 2017 às 14:48 — Sem comentários

BIBITA E CHALASSA

A gata, tava no meu lugar

Só que agora eu vou trabalhar

Ela dorme na almofada

Da cadeira do computador

Por ela eu tenho muito amor

Criei a gata mimada

Assim como se fosse gente

Sinto-me alegre contente

Quando ela me olha com aquela carinha

Não tem como não amar o…

Leia Mais

Adicionado por NELSON RICARDO em 9 novembro 2017 às 20:00 — Sem comentários

O PASSARINHO ENCANTADO

Finalmente cá estou

Quando o tempo esquentou

Bem no centro da cidade

O comercio está fervendo

Todo mundo derretendo

Na rua e na faculdade

Volto correndo pra casa

Passarinho que bate asa

Pra pousar no meu quintal

Se transforma na menina

Que conheci numa…

Leia Mais

Adicionado por NELSON RICARDO em 9 novembro 2017 às 14:44 — Sem comentários

Arquivos mensais

2017

2016

2015

2014

2013

2012

2011

2010

1999

Antologias (impressas) Abertas participe gratis






Novidade - Publicar seu texto em Antologia Gratis

Caros Amigos e Amigas do Beco dos Poetas \ Poetas Independente venho participar um projeto que a muito idealizávamos publicarmos gratuitamente nossos autores com essa ideia iniciamos o projeto meus poemas uma nova plataforma e com a adesão de 50 Autores que produziram perto de 700 textos elaboramos quatro antologias gratuitamente e já estamos selecionando novos textos queremos vocês conosco nessa nova etapa precisamos criar sua pagina na rede www.meuspoemas.com.br para que nos envie seus textos informações antologia@becodospoetas.com.br ac\ Maria Jeremias assunta criar perfil meus poemas

Este site é gerenciado pelos administradores e mantido por seu membros muito obrigado por sua colaboração !

Ajude a manter o site em funcionamento faça uma doação de qualquer valor
.

Ou se preferir torne-se um assinante permanente contribuindo anualmente com o valor de R$15,00

Assine : R$15,00 - Anualmente


Prefiro ser um Assinante Mensal

© 2017   Criado por Marcio Marcelo do Nasc.Sena.   Ativado por

Credencial  |  Relatar um incidente  |  Termos de serviço