Autor
REGINALDO ALVES PIROTE
  • Masculino
Compartilhar
  • Mensagens de blog
  • Agenda Cultural
  • Grupos
  • Fotos (2)
  • Álbuns de Fotos
  • Vídeos

Fãs do trabalho de REGINALDO ALVES PIROTE

  • MARIO ROLANDO VIDES ALVARADO

Presentes recebidos

Presente

REGINALDO ALVES PIROTE ainda não recebeu nenhum presente

Dar um presente

 

Página de REGINALDO ALVES PIROTE

Informações do Perfil

Apresente-se
Sou radialista Reginaldo Pirote diretor presidente da rede de divulgação da rádio difusora cabuçu nova Iguaçu RJ sou jornalista cronista e poeta.
O que o motivou a criar sua pagina ?
objetivo por escrever desde os meus 13 anos de idade por tanto sou amante da literatura. E esse dom que Deus me deu deve ser passado adiante através desta arte de escrever.
Deixe a URL de seu Site ou Blog ? Ficará visivel e se desejar divulgue o nosso link em seu Site ou Blog.
http://nao tenho
Como Conheceu o Beco ? (visível apenas administrador)
vendo o trabalho da poetiza Lilian Tabosa homenageada
Da G R E S Império de cabuçu ano 2013 onde na qual divulguei através da Rádio.

BERÇO

 

Do alto daquela pequena colina

Vejo o quanto é amplo meu chão

Observando-me sobre a retina

Vejo o quanto é abreviado esta região

 

Sinto-me no nível deste universo

Mesmo patamar de altura

Mais o fecho deste verso

Tem pouca espessura

 

Como inundar de letras

Expurgando a corrupção

Se o deleite da faceta

Não tem explicação

 

O quanto pequeno

Sinto-me agora

Destilando um veneno

Que jamais irá embora

 

Meu berço minha raiz

É grande onde piso

Sou eu que te faz feliz

Declamando neste palco liso

 

Poesia de Reginaldo Pirote

 

 

LÁGRIMAS

O meu quarto está vazio
Sentindo a falta do seu calor
Meu peito arde em calafrio
Sufocado pela a dor

Tento me conformar
Quando penso no seu adeus
Meus olhos não param de encharcar
Sentindo a saudade dos braços teus

Nunca ninguém ouviu o meu clamor
Soluçado na lágrima sentida
Até hoje choro por um amor
Que está ausente nesta vida

Lágrimas e lágrimas
Da lembrança que ficou para trás
Hoje vejo o quanto é triste recordar
Um grande amor que não volta mais

Poesia de Reginaldo Pirote

DEDICAÇÃO

Compreendi no adeus
Apenas ser um forte
E encontrei na solidão
A batida do coração
No sintoma da morte

Fiquei mais puro quando acreditei
Na verdade e chegando suponho
Que encontrei o fado esquecido
De um sonho que pela vida jamais sonhei

Consegui passar
Pelas trapaças ficando longe
De milhares de taças
Servido a cada passo encontrado

Em fé em Deus
Agradeci em oração
Mesmo com o peito balbuciado
Fui atendido pelo o sofrer do coração

E nem por isso me tornei um condenado

Poesia de Reginaldo Pirote

VESTÍGIO

 

Você disse que vai embora

E não quer mais o meu amor

Reclama que joguei fora

Até mesmo o seu valor

 

Implorei pra você ficar

Mais se você quer partir

Então parta, e vá

Pode me deixar por ai

 

Pensei bastante ao nosso respeito

E agora vou lhe deixar

Sei que não tem mais jeito

Para nos reconciliar

 

Vou te dar a liberdade

Que nunca teve pra mim

Só não quero piedade

Pois, foi você quem quis assim

 

Vá embora se você quer ir

Dê a outro, o seu perdão

Parta se quer partir

Mesma que sangra meu coração

 

Peço-te pelo o amor de Deus

Que não tenha compaixão

Desse que viveu aos braços teus

Pra terminar na solidão

 

Poesia de Reginaldo Pirote

 

Máscara

Na moldura do quadro uma vida
Que estampa a face do passado
No semblante uma lágrima contida
Mostrando um futuro despedaçado

Antes tu eras suave como penacho
Aromático como uma flor
Hoje tento encontrar e não acho
Pra onde foi parar o seu amor

Um corpo sem rota e sem direção
É um cárcere em liberdade
Onde não enxerga a razão
De um ciúme por maldade

A saga da desconfiança
Aparece na fala desesperada
Que manipula a esperança
Na encenação que vem estudada

A vida é assim
Para aquele que se diz mudado
Quem oculta um desrespeito sem fim
Cala-se num rosto mascarado

Poesia de Reginaldo pirote

NUNCA MAIS

Falaram tanto mal de mim

Que seu ciúme fez acreditar

Agora que está tudo perto do fim

Arrependida pede pra voltar

Se tu não fosse tão precipitada

E não desse ouvido a maldade

Não estaria agora abandonada

Suplicando de volta a felicidade

A lâmpada da chama se apagou

Até minha vista escureceu

Quando na língua alheia acreditou

Jogando fora tudo que foi seu

A história é mesmo assim

Para quem tem a mente poluída

Faz tudo que pode pondo um fim

Excluindo quem não compartilha sua vida

Quem ama com o coração fingido

Não pode jamais se apaixonar

Só fica esperando uma brecha do desiludido

Pro seu veneno destilar

Tudo é vazio para aquele que foi flechado

E que a cada dia te deu valor

De que adianta um coração machucado

Pra recomeçar um novo amor

Você não regou a raiz da nossa semente

Viveu seu sonho amparado pelo o medo

Faltou coragem para expor o seu segredo

Esmagando a todo instante minha mente

Você deu espaço para entrar o desengano

Em vez do nosso enlace de candura

A praga do ciúme destruiu o nosso plano

Que poderia ser repleto de ternura

Quem há de dizer não vendo a face que vigora

Está-se preso na razão do meu motivo

Sobrevivendo com aquela que jogou fora

Transformando meu ser em morto vivo

Mover seu braço pro meu abraço

Será somente no momento derradeiro

Pra dissimular que ainda existe um laço

Pra esconder seu remorso por inteiro

É tarde pra refazer nossa historia no caderno

A quem deu ouvido as coisas banais

Se um dia você me jurou amor eterno

Viva agora com o inimigo

Por que comigo nunca mais

Poesia de Reginaldo Pirote

OPONENTE

Como definir o amor

Se o ódio está em mim

Como estancar essa dor

Que nunca chega ao fim

 

Aprendi que nada importa

Tudo não passa de ilusão

Quando vi aquela porta

Se abrir pra ingratidão

 

Dói demais seguir sem a luz

Que nunca enxerguei

Agüentando o peso da cruz

Que até hoje não larguei

 

União é um desapego profundo

Quando se depara com a falsidade

Enquanto que o inimigo deste mundo

Esse sim, nunca me faltou com sua verdade

 

Poesia de Reginaldo Pirote

 

Nostalgia

 

Que vontade imensa de te ver

Mais você nunca está só

Isso me afasta e me faz sofrer

Qual um grande atalho de um nó

 

Sinto-me amarrado e preso

Falta-me alegria e emoção

Dando espaço para o desprezo

Que não há explicação

 

Quanta saudade ainda pressente

Nesse sonho perdido sem fim

De um ser vivo ausente

Que nunca mais voltou pra mim

 

É triste remoer essa sensação

Num espaço vazio que ficou

Sufocando um coração

Que tão cedo se acabou.

 

 

Poesia De Reginaldo Pirote

 

 

 

   

 

DAMA

 

Seios rosados
Cálida paixão
Corpos misturados
Jogados no chão

Ventre febril
Flores ao vento
O sêmen não viu
Seu morto relento

Uma vida a sonhar
Nem vela nem luto
Marcou o pesar
Do seu dia enxuto

Uma dama toda prosa
Uma vida jogou fora
E na moléstia ardilosa
A segunda vida descansa agora

Poesia de Reginaldo Pirote

 

SEPARAÇÃO

Eu te dei amor e carinho
Em todo tempo da minha vida
Pensava do que seria nosso ninho
Se um dia houvesse uma despedida

Mais de fato isso aconteceu
Saiba que jamais faltei com a verdade
E sem me olhar nos olhos você apareceu
Dizendo-me que encontrou a sua felicidade

Uma felicidade que sempre pediu a Deus
Afinal tudo que vivemos até o momento
Apagaram-se nos sonhos meus
Misturados na esperança do tormento

Ali meu coração quebrou era o fim
De um amor que nunca foi fatalidade
E que de repente para mim
Transformou na dura realidade

Não sei como você foi forte o suficiente
Contando em detalhes o seu prazer
Sendo bastante eficiente
Para encarar uma nova fase de viver

Daí então vem perguntas até de mais
O porquê disso que na real não tem sentido
Explicação que seria incapaz
De consertar tudo aquilo que foi perdido

Aos poucos compreendi que estava certo
E que nada partiu da minha decisão
Entendi que poderia está bem perto
De realizar o que faltou na nossa união

Agora que você partiu com sua nova paixão
Peço a Deus boas diretrizes
Para que separados então
Possamos ser felizes

[Poesia de Reginaldo Pirote]

PENSAMENTO

Mais vale a tristeza de perder amando
Do que a vergonha de nunca ter amado

[Do poeta Reginaldo Pirote]

DOR MAIOR

Sou a própria amargura
Seguindo essa estrada
O ar que fulgura
Essa espécie marcada

Sou um colibri sem asa
Que não consegue mais voar
Sou a febre ardendo em brasa
Que receou o meu olhar

Sou a estrela apagada
Que um dia já brilhou
Sou a sua mão afagada
Que seu rosto acariciou

Sou a guitarra sem corda
Que um dia tocou
Sou a cartola sem borda
Que o destino amassou

Sou o caranguejo do mangue
Que na lama se esconde
Sou o vírus do seu sangue
Que a ciência não responde

Sou um ser condenado
Acusado por te amar
Sou um réu machucado
Que não pode se apaixonar

Sou à noite sem luz
Sou um corpo que vaga
Carregando essa cruz
No linear de minha saga

Sou um corpo sofrido
Qual vida de um santo
Sou um barco perdido
Que afundou no meu pranto

Sou a face marcada
Que seus lábios beijou
Sou a vela apagada
Que sua boca soprou

Sou a carne partida
Que o acoite cortou
Sou a total despedida
Que sua mão acenou

Sou a balança da vida
Que o destino pesou
Sou a lembrança sofrida
Que seu passo marcou

Sou um navio quebrado
Que não pode navegar
Vejo seu retrato embaçado
Na retina do meu olhar

Sou a água do rio
Que seu braço remou
Sou a tempestade de frio
Que o tempo carregou

Sou a marca na areia
Que seu passo marcou
Sou presa fácil de sua teia
Que meu corpo agarrou

Sou a lágrima sofrida
Que do seu olhar desceu
Sou a pagina da vida
Que destino esqueceu

Poesia de Reginaldo pirote

TEMPO

Bebi as águas no meu tino
E viajei no trem das ilusões
Segui os trilhos do destino
Em busca das emoções

Hoje estou aqui
Não sei se cheguei
Desde o dia que parti
Dos sonhos que deixei

A vida passa e o tempo passa
A noite chega e o dia vem
Qual uma cortina de fumaça
Onde não se enxerga mais ninguém

Esse é o tempo da verdade
Que se transforma num remédio
Sugando toda a felicidade
Dando espaço para o tédio

A dose não se sabe ao certo

Para dois perdidos
Que não sabe o que é amar
Pois nem mesmo estando perto
Não conseguem se encontrar

{Poesia De Reginaldo A P}

 

Flores

Relembrando e mexendo no passado
Eu senti que tudo foi modificado
Galguei passos que foi terminado
Imaginei tudo que não foi lembrado

Na distancia apenas um triste fardo
Alma gêmea que não teve do meu lado
Lágrimas sem fim de um sonho acabado

Doeu até de mais descobri que sou feito de sonhos
Daqueles interrompidos de arrepios medonhos

Minúcia que não vi
Amores pensando ser real
Do que seria bom transformou-se em golpe fatal

Chorei quando pensava ter razão
Briguei na hora errada preso a triste ingratidão
Poderia ter tolerado e dado a cara pra bater
Mais conheci corações
Que pensava em meus dilemas resolver

Daí veio às aflições amparadas ao nada
Outras cicatrizes de corações
Vindo também de fase terminada

Pensei conhecer lugares e o tempo passou
Vi sim vielas vulgares
Que o meu destino desfolhou

Tudo é tarde para mim
A experiência vivida
Parecendo chegar o seu fim
E ninguém ouvindo o que penso ser vida

Perdi pessoas amigas e ente queridos também
Fuji de várias intrigas achando ser um alguém

Como expressar essa miscelânea passada
No martírio de uma dor
Como levar a história inacabada
Que nunca despertou o seu valor

Quis desistir por muito ter tentado
Mais se até hoje nada foi modificado
É porque a fila deve ser grande
E não sou o primeiro
Então o que me resta é esperar
O melancólico momento derradeiro

Daí sim não existirá mais dores
E nem tão pouco o que vivi
Mais na certa serei coberto por amores
Do que nunca em vida recebi
Flores.

Poesia de Reginaldo Pirote

FALSA DEVOÇÃO

Recebo-te não por ti e sim

Por aquele que faz parte de mim

Tu és o mal que encontramos

Envenenando agora a segunda vida

Que tanto amamos

Consertar-te jamais

Você não sabe amar

Trás consigo a força incapaz

Infernizando a harmonia do seu lar

É triste vê aquele que tem alegria

Derramar seu pranto

Por ciúme causado a reveria

Por aquela que nos causa espanto

Mesmo que minha carne sente

Para o meu entristecer

Baterei sempre de frente

Defendendo quem não quero vê sofrer

Poesia de Reginaldo Pirote

 

 

 

 ENTORPECENTE

 

Palavras ressoam no ar

Nesse titulo tão carregado

Acepção do mal a navegar

Que lhes mostra o significado

 

De que adianta o seu prazer

Se ele é tão pequeno

Para o caminho que leva você

A movediça de veneno

 

Amigo de verdade

Oferta o seu valor

Mostrando a realidade

Do que realmente é o amor

 

Reflita agora diferente

Sobre aquele que se diz amigo

Oferecendo-te entorpecente

Causando dor em seu abrigo

 

Preencha seu vazio de sabedoria

Respeitando cada espaço

Deixe de lado a crucial covardia

Pra não transformar sua vida em pedaço

 

Droga que galga ao lado da revolta

Ouça e não seja mais um

Desta vigem sem volta

Quê te leva preso a lugar nenhum

 

Poesia de Reginaldo Pirote

Fotos de REGINALDO ALVES PIROTE

  • Adicionar fotos
  • Ver Todos

Caixa de Recados (3 comentários)

Você precisa ser um membro de Poetas Independentes para adicionar comentários!

Entrar em Poetas Independentes

Às 20:05 em 20 abril 2014,
Autor
MARIO ROLANDO VIDES ALVARADO
disse...

REGINALDO IGUALMENTE.

Às 16:20 em 20 abril 2014,
Autor
MARIO ROLANDO VIDES ALVARADO
disse...

http://rolandovides.wix.com/academia-mario-vides

ME GUSTARIA TENER TU AMISTAD

SOY DE GUATEMALA Y CANTANTE TAMBIEN ESCUCHAME EN MI WEB

Às 19:59 em 5 março 2014, Marcio Marcelo do Nasc.Sena disse...

Seja Bem Vindo !!!

 
 
 

Antologias (impressas) Abertas participe gratis






Novidade - Publicar seu texto em Antologia Gratis

Caros Amigos e Amigas do Beco dos Poetas \ Poetas Independente venho participar um projeto que a muito idealizávamos publicarmos gratuitamente nossos autores com essa ideia iniciamos o projeto meus poemas uma nova plataforma e com a adesão de 50 Autores que produziram perto de 700 textos elaboramos quatro antologias gratuitamente e já estamos selecionando novos textos queremos vocês conosco nessa nova etapa precisamos criar sua pagina na rede www.meuspoemas.com.br para que nos envie seus textos informações antologia@becodospoetas.com.br ac\ Maria Jeremias assunta criar perfil meus poemas

Este site é gerenciado pelos administradores e mantido por seu membros muito obrigado por sua colaboração !

Ajude a manter o site em funcionamento faça uma doação de qualquer valor
.

Ou se preferir torne-se um assinante permanente contribuindo anualmente com o valor de R$15,00

Assine : R$15,00 - Anualmente


Prefiro ser um Assinante Mensal

© 2017   Criado por Marcio Marcelo do Nasc.Sena.   Ativado por

Credencial  |  Relatar um incidente  |  Termos de serviço